Além dos R$ 15, senador tentou esconder R$ 3,1 mil em outra parte da cueca

As informações prestadas pela Polícia Federal ao ministro Luís Roberto Barroso, do STF, dão conta de que o senador Chico Rodrigues não escondeu apenas 15 mil reais a cueca — mas 18.150 mil reais.

Segundo a PF, após a localização de valores em espécie nas “vestes íntimas” do ex-vice-líder do governo Bolsonaro no Senado, os valores foram apresentados ao escrivão para serem apreendidos.

“Já na sala de sua residência, onde se concentravam os trabalhos cartorários dessa equipe policial, o senador foi indagado se havia consigo mais alguma quantia de valores em espécie. Ao ser indagado pela terceira vez, com bastante raiva, o Senador CHICO RODRIGUES enfiou a mão em sua cueca, e sacou outros maços de dinheiro, que totalizaram a quantia de R$ 17.900,00”, narra a representação.

Diante da “insistência” do senador em esconder dinheiro na cueca, os policias fizeram uma nova “busca pessoal” e acharam mais 250 reais escondidos no local.

Ao ministro, a PF diz que tem um vídeo da segunda busca pessoal, mas que “considerando a forma como os valores foram escondidos pelo Senador CHICO RODRIGUES bem no interior de suas vestes íntimas”, deixaria de reproduzir as imagens para “não gerar maiores constrangimentos”.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Senador Romário é submetido a cirurgia em hospital do Rio

O ex-jogador de futebol senador Romário (PL-RJ) foi submetido, nesta quinta-feira, 9, a uma cirurgia, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada em...

STF suspende novamente julgamento sobre terras indígenas

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu novamente o julgamento que analisa a validade da tese sobre o marco temporal para demarcações de terras indígenas....

Câmara aprova novo Código Eleitoral, mas exclui quarentena a juízes

O texto-base do novo código eleitoral em tramitação na Câmara dos Deputados foi aprovado nesta quinta-feira, 9, pelo plenário da Casa por ampla maioria,...

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

Ter mais tempo livre não aumenta necessariamente o bem-estar

Ter muito tempo livre não é sinônimo de bem-estar. É o que dizem pesquisadores da Universidade da Pensilvânia em estudo publicado no Journal of...