Adolescente negra de 16 anos é morta pela polícia de Ohio, nos EUA

Uma adolescente negra de 16 anos foi morta a tiros pela polícia em Columbus, no estado de Ohio, na tarde desta terça-feira 20. A morte da menina, identificada como Ma’Khia Bryant, ganhou rapidamente as redes sociais e desencadeou protestos na cidade.

Tudo aconteceu depois que a polícia respondeu a uma ocorrência de tentativa de esfaqueamento na parte sudeste de Columbus. O caso foi registrado cerca de 20 minutos antes condenação de outro policial, Derek Chauvin, pelo assassinato de George Floyd em uma abordagem violenta no ano passado.

Os detalhes do que ocorreu nesta terça ainda não estão claros, mas imagens feitas pelas câmeras presas ao corpo dos agentes indicam que após a chegada dos policiais ao local a adolescente ameaçou duas outras jovens com uma faca. Ela foi atingida pelos tiros logo depois,

Pelo Twitter, o prefeito de Columbus, Andrew Ginther, afirmou que o incidente está sendo investigado e pediu calma à população local.  “Não conhecemos todos os detalhes. Há uma filmagem de uma câmera de corpo. Estamos trabalhando para analisá-la o mais rápido possível”, disse Ginther.

Ma’Khia Bryant foi identificada por uma porta-voz do Juizado de Menores da regional. Segundo o jornal The New York Times, Ma’Khia vivia em um lar adotivo.

Continua após a publicidade

Uma mulher entrevistada pela revista The Dispatch identificou a vítima como sua sobrinha. Hazel Bryant disse que Ma’Khia entrou em uma briga com outra pessoa na casa em que morava, fazendo com que a polícia fosse acionada.

A mãe da menina também se pronunciou nas redes sociais. “Descanse no céu”, escreveu Paula Bryant em sua página no Facebook.

O policial que disparou contra a adolescente não foi identificado publicamente, mas segundo as autoridades locais está suspenso dos trabalhos nas ruas até o final das investigações.

A morte do adolescente rapidamente recebeu atenção generalizada, no momento em que todo o país se mobiliza contra a violência policial e o racismo. O caso que ganhou maior destaque nos últimos meses foi justamente o de George Floyd, que morreu asfixiado após uma abordagem violenta do policial Derek Chauvin.

Ben Crump, advogado da família Floyd, lamentou o ocorrido com Ma’Khia logo após o anúncio da condenação de Chauvin. “Ao respirarmos um suspiro coletivo de alívio hoje, uma comunidade em Columbus sentiu a picada de outro tiro policial quando @ColumbusPolice matou uma garota negra desarmada de 15 anos”, disse Crump. “Outra criança perdida! Outra hashtag”

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

PM do RJ decide que Queiroz pode voltar a andar armado

Denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (Republicanos-RJ) no esquema das rachadinhas do gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa fluminense,...

Carta com pó suspeito é enviada ao Senado

Cartas com um pó suspeito e em formato de coelho chegaram em gabinetes de parlamentares no Senado, gerando alergia em funcionários da Casa.  Segundo mensagem...

Huck sedia encontro para tentar afastar Maia do PSD de Kassab – e de Lula

O apresentador Luciano Huck pode até não se candidatar à Presidência da República na eleição de 2022, mas já participa ativamente de articulações políticas...

A lógica do depoimento do representante da Pfizer

A empresa americana Pfizer deve declarar que fez contato com o governo Bolsonaro disponibilizando vacinas no início do segundo semestre de 2020. A carta divulgada...

Cresce o risco de um “apagão” nos serviços públicos federais

Não vai ter Censo, verbas para proteção ambiental, pesquisa, ciência e tecnologia foram cortadas à metade, 69 universidades federais prevêem redução ou paralisação total...