Air France e Airbus devem julgadas por queda do voo AF-447, em 2009

O Tribunal de Apelações de Paris decidiu nesta quarta-feira, 12, que as companhias aéreas Air France e Airbus devem ser julgadas por homicídio culposo em razão da tragédia do voo AF-447, entre Rio de Janeiro e a capital francesa, que deixou 228 mortos em 2009. As empresas disseram que vão apelar da decisão, que anula uma decisão de 2019.

Associações de parentes de vítimas na França e no Brasil pressionaram por um julgamento, alegando que as empresas são pelo menos parcialmente responsáveis ​​pelo acidente. No anúncio da sentença, os familiares se emocionaram no tribunal.

A Air France disse que apelará da decisão à Corte de Cassação, afirmando que “não cometeu nenhum crime neste trágico acidente”. A Airbus disse que a decisão “não reflete de forma alguma as conclusões da investigação que levou ao arquivamento do caso”.

O avião deixou o Rio para Paris, mas caiu no Atlântico em 1º de junho de 2009. Mais tarde, uma das operações de busca submarina mais ambiciosas e caras da história conseguiu encontrar os gravadores de voo do avião no fundo do oceano.

Infográfico sobre a remoção de destroços do voo 447 no fundo do marInfográfico sobre a remoção de destroços do voo 447 no fundo do mar/VEJA

A agência francesa de investigação de acidentes descobriu que os sensores externos de velocidade haviam sido congelados e produziram leituras irregulares na aeronave. O capitão também não estava na cabine, um dos vários problemas identificados no momento do acidente.

Em 2019, os juízes de instrução franceses em 2019 abandonaram uma investigação de uma década sobre o acidente, apesar dos protestos do Ministério Público de Paris.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Bolsonaro volta a dizer que indicará evangélico ao STF em evento no Pará

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que vai indicar um evangélico para a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal. O...

Em aceno ao PSB, Tabata faz live com França e critica governo Bolsonaro

De saída do PDT, a deputada Tabata Amaral (SP) participou nesta sexta de live com o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) sobre...

Barroso autoriza condução coercitiva de Wizard para falar à CPI

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira, 18, a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard para depoimento à...

Plenário do STF vai decidir sobre sigilo do Exército no caso de Pazuello

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou nesta sexta-feira para análise do plenário da Corte a ação de partidos da oposição,...

CPI recebe avalanche de e-mails de bolsonaristas

Já atolados com os inúmeros documentos recebidos pela CPI da Pandemia, que já ultrapassaram 1.200 Gigabytes, os técnicos do Senado tiveram que enfrentar uma...