Alvo de sanções e acusado de espionagem, TikTok processa governo dos EUA

O grupo de tecnologia chinês ByteDance, responsável pelo popular aplicativo de vídeos TikTok, confirmou nesta segunda-feira, 24, que entrou com uma ação contra o governo dos Estados Unidos. O processo é uma resposta ao decreto de 6 de agosto do presidente americano, Donald Trump, que visa a bloquear o app a partir de meados de setembro.

“Hoje estamos entrando com uma ação em um tribunal federal contra os esforços do governo para banir o TikTok nos Estados Unidos”, publicou o ByteDance em um blog.

O grupo argumenta em sua defesa que a empresa não teve a oportunidade de apresentar seus argumentos antes da assinatura da ordem executiva do início de agosto.

Assim, a empresa chinesa não teria tido o benefício do “devido processo”, que é garantido pela Quinta Emenda da Constituição americana.

“Discordamos veementemente da posição do governo de que o TikTok é uma ameaça à segurança nacional”, acrescentou o ByteDance. O grupo ainda afirmou que o decreto de Trump ameaça acabar com 10.000 empregos nos Estados Unidos.

Em meio às crescentes tensões diplomáticas e comerciais entre os governo americano e a China, Trump acusa há meses o grupo de tecnologia de desviar dados de usuários americanos para o governo central chinês.

Continua após a publicidade

Além do TikTok, outros produtos tecnológicos chineses, como o serviço 5G da Huawei, também são alvo de campanhas de sanções americanas. O mesmo decreto do início de agosto, que atingiu o TikTok, envolve também o aplicativo de troca de mensagens WeChat.

A ordem executiva proíbe empresas americanas de realizar qualquer transação comercial com o ByteDance a partir de 20 de setembro, 45 dias após a emissão do decreto.

A proibição levaria o TikTok a ser excluído das lojas virtuais de aplicativos, como a AppStore, da Apple, e a Google Play, da Google. Ainda é incerto sobre o quão afetados seriam os 100 milhões de usuários nos Estados Unidos que já baixaram o app. Com foco em vídeos curtos e interação entre usuários, o aplicativo é usado principalmente por jovens.

Em um outro decreto, também do início de agosto, Trump lançou um ultimato até meados de novembro para que o ByteDance venda os seus bens nos Estados Unidos para uma empresa americana.

A Microsoft está em negociações para comprar as atividades do TikTok nos Estados Unidos, mas talvez mais amplamente, segundo a imprensa americana. A transação foi avaliada entre 10 e 30 bilhões de dólares.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

De quem é a culpa? (por Roberto Brant)

Qualquer que seja a nossa inclinação política, dois fatos da vida brasileira não têm como ser negados. Conforme sempre repetia o antigo senador americano...

Vai ficar tudo por isso mesmo

Este blog, anteontem, perguntou no Twitter: 1.726 mortos pela Covid em 24 horas. Ficará por isso mesmo? Respostas de 1.454 leitores: Não deveria, mas ficará – 62,3% Ninguém...

Quando o abuso nasce no estado: a Lei de Segurança Nacional

A jovem democracia brasileira tem passado por provações nos últimos anos. Quando o próprio presidente do país diz que, se dependesse dele, este “não...

Mansão de Flávio Bolsonaro vira dor de cabeça para seu pai

Mansão de Flávio Bolsonaro vira dor de cabeça para seu pai Por Ricardo Noblat Rapaz treloso É estranho que Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) tenha comprado uma mansão em...

A nova ofensiva do ex-presidente do PT contra a Lava-Jato

Rui Falcão, ex-presidente do PT, acionou nesta semana o Superior Tribunal de Justiça para que a Procuradoria-Geral da República apure condutas supostamente praticadas por um membro do...