Apoiadores de Trump tentam invadir Capitólio durante certificação de Biden

Manifestantes a favor do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, entraram em confronto com a polícia nesta quarta-feira, 6, tentando obter acesso ao prédio do Capitólio, durante a sessão do Congresso para certificar a vitória eleitoral do democrata Joe Biden.

Milhares de apoiadores do atual mandatário reuniram-se em Washington para protestar contra o resultado do pleito de novembro, ecoando as alegações falsas de Trump de que foi fraudado.

    A multidão estava entre o Monumento a Washington e o Parque Ellipse. Segundo o jornal The Washington Post, várias centenas de pessoas se chocaram contra as barricadas de metal que cercavam a parte de trás do Capitólio e pouco antes das 13h locais um grupo conseguiu empurrar e derrubar as barricadas, invadindo os gramados em frente ao prédio.

    Continua após a publicidade

    Os policiais do Capitólio não conseguiram conter a multidão e alguns manifestantes chegaram aos degraus do edifício, mas foram finalmente impedidos pelas autoridades, que usaram gás de pimenta.

    Segundo o Post, a polícia da capital já prendeu 10 pessoas entre a tarde de terça-feira e a manhã desta quarta em manifestações a favor do presidente. Entre as acusações estão violações ao porte de arma e agressão. Embora o porte de armas de fogo deseja proibido em Washington, grupos ligados à manifestação usaram redes sociais para incentivar participantes a irem armados.

    A Polícia do Capitólio ordenou brevemente a evacuação de dois edifícios do complexo. A deputada democrata Elaine Luria publicou no Twitter: “Eu apenas tive que evacuar meu escritório por causa de uma bomba relatada do lado de fora.”

    Funcionários do Pentágono, em resposta a um pedido da prefeita Muriel E. Bowser, do Partido Democrata, posicionaram membros da Guarda Nacional na capital do país. As autoridades enfatizaram que eles não carregariam armas de fogo, usariam veículos blindados ou helicópteros, ou receberiam backup de unidades em outros estados.

    Na terça-feira, a prefeita disse que estava considerando um toque de recolher obrigatório na cidade, depois que o chefe da Polícia Metropolitana, Robert Contee, confirmou ter recebido informações sobre indivíduos que tentarão entrar na capital com armas.

    Contee acrescentou que as autoridades esperam uma multidão maior do que a que compareceu às anteriores manifestações pró-Trump na cidade, que terminaram em violência.

    O líder republicano, que perdeu tanto o voto popular quanto o do Colégio Eleitoral, continua disputando os resultados, sem provas, e tem incentivado seus apoiadores a comparecerem a manifestações na capital do país. Durante um comício nesta quarta-feira, ele voltou a discursar para uma multidão dizendo que havia vencido a eleição.

    Continua após a publicidade

    Ultimas notícias

    ONU vê envolvimento de Putin em envenenamento de opositor

    A Organização das Nações Unidas indicou que as provas encontradas no envenenamento do líder da oposição russa, Alexei Navalny, apontam para um provável envolvimento...

    “A democracia brasileira está sob ataque”, diz Fachin na OAB

    O ministro Luís Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira, 1º, que “a democracia brasileira está sob ataque”. “Se vamos tratar...

    Guedes e os idos de março

    Na tragédia Julio Cesar, William Shakespeare descreve as intrigas, ambições e disputas de poder que cercam o general romano e o Senado em 44...

    O que Bolsonaro quer

    O Brasil se tornou um dos piores países do mundo para se estar durante a pandemia do coronavírus. Não apenas a mortalidade per capita...

    Curva de aprendizagem na Câmara (por Alon Feuerwerker)

    E o novo comando da Câmara dos Deputados vai percorrendo sua curva de aprendizagem. Ela tem um formato de leves semelhanças com os trechos...