Chile e Uruguai vão vacinar adolescentes a partir de 12 anos contra Covid

As autoridades sanitárias do Chile e do Uruguai aprovaram nesta semana a administração da vacina contra Covid-19 produzida pela Pfizer e BioNTech em menores de idade a partir de 12 anos. A imunização de adolescentes nos países sul-americanos começará depois dos Estados Unidos e da União Europeia (UE) também terem aprovado a vacina do laboratório americano para a faixa etária.

A informação sobre a aprovação no Chile foi divulgada pelo Instituto de Saúde Pública (ISP) na segunda-feira 31. Já o presidente uruguaio, Luis Lacalle Pou, anunciou a notícia nesta terça-feira 1.

Em entrevista à emissora Canal 10, Lacalle Pou confessou estar preocupado com a pandemia no Uruguai e disse que até o final desta semana a programação será aberta para que jovens a partir de 12 anos possam ser vacinados. O chefe de governo insistiu que ele está confiante nas medidas implementadas por seu governo e no processo de vacinação.

A este respeito, ele confirmou que o Uruguai acaba de assinar “uma reserva de mais de 500.000 doses de (a vacina chinesa) Coronavac” para aumentar sua distribuição. O governo uruguaio vem cogitando administrar uma terceira dose para reforçar a eficácia dos imunizantes que estão sendo inoculadas no país, os de Pfizer e AstraZeneca e a Coronavac.

Lacalle Pou reiterou sua posição sobre quarentenas e confinamentos que foram feitos em outras partes do mundo e argumentou que em seu país ele não acredita que um ‘lockdown’ funcionaria.

No Chile a vacinação de adolescentes entre 12 e 16 anos deve começar nas próximas semanas. A faixa etária se juntará às 7,9 milhões de pessoas que já receberam o calendário completo de vacinação no país, que tem 19 milhões de habitantes.

Até hoje, o Chile recebeu quase 22 milhões de vacinas, sendo 17 milhões delas a Coronavac. Também há 3,6 milhões de doses do imunizante da Pfizer, 693,6 mil da AstraZeneca e 300 mil da CanSino. Entretanto, apesar do esforço para impulsionar uma campanha de vacinação que foi destacada como uma das mais bem-sucedidas do mundo, o país não conseguiu conter a onda de contágios que até agora preencheu 96% de sua capacidade hospitalar.

Além dos países sul-americanos, a vacina da Pfizer também foi aprovada em adolescentes nos Estados Unidos e na UE. O laboratório americano solicitou no último dia 20 a aprovação da vacina em jovens a partir de 12 anos e forneceu estudos favoráveis de agências como a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA).

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) liberou na última sexta-feira a aplicação da vacina da Pfizer e da BionTech, com tecnologia RNA mensageiro, para jovens de 12 a 15 anos de idade.

(Com EFE)

Artigo anteriorFrase do dia
Próximo artigoCopa América: festa de campanha

Ultimas notícias

Avanço de variante Delta levanta alerta em Israel sobre nova onda de casos

Pelo segundo dia seguido, Israel ultrapassou a marca de 100 novas infeções pelo coronavírus. Na segunda-feira, 21, foram 125 pessoas, o maior número em...

Quem é o escolhido de Bolsonaro para comandar o Meio Ambiente

Decreto do presidente Jair Bolsonaro publicado há pouco em edição extra do Diário Oficial da União oficializou a demissão, a pedido, de Ricardo Salles...

Criador do antívirus McAffe é encontrado morto em prisão de Barcelona

John McAfee, criador do programa de antivírus para computadores que leva seu sobrenome, foi encontrado morto nesta quarta-feira, 23, em uma cela em Barcelona,...

‘Governo vai desmoronar’, diz Aziz às vésperas de depoimento sobre Covaxin

Presidente da CPI da Pandemia, o senador Omar Aziz (PSD-AM) disse a interlocutores estar convicto de que a comissão de inquérito chegou enfim a...

Mudanças climáticas farão milhões de vítimas, diz relatório da ONU

Um esboço de um relatório do Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas (IPCC), um órgão de caráter consultivo da Organização das Nações Unidas para...