Como a Arábia Saudita salvará o Brasil da alta da inflação de combustíveis

Warren Buffet, o magnata do mercado financeiro, já tinha até feito sua aposta na alta do petróleo: a compra de uma parcela gigante na petroleira Chevron. Junto dele, todo o mercado já estava se perguntando quando o petróleo poderia alcançar 100 dólares por barril. Se isso acontecesse, os preços de combustíveis iriam explodir em todo mundo. E claro, no Brasil. O custo de produção da gasolina e do diesel aumentariam em 65%.

Pois a Arábia Saudita resolveu dar uma mão ao resto do mundo. Decidiu aumentar a produção de petróleo a partir de março, segundo informou o Wall Street Journal. Salvou o governo de uma alta inflação em combustíveis — talvez um dos maiores temores de Jair Bolsonaro.

Obviamente que não foi pelo Brasil que a Arábia Saudita fez isso. Os Estados Unidos enfrentam uma crise muito mais severa de combustíveis e são seus maiores aliados no mundo ocidental. Com Joe Biden na Casa Branca, o príncipe Mohammad bin Salman acena pela continuidade da estranha amizade.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Doria sofre protesto contra fase vermelha e diz ter sido ameaçado de morte

O domingo do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), não foi nada tranquilo. O tucano soltou logo pela manhã uma nota oficial afirmando...

Orçamento gambiarra (por Gustavo Krause)

Refiro-me ao Orçamento respeitosamente: A Magna Carta, primeiro documento escrito, 15/06/1215, limitou o poder absoluto do rei João. Foi uma luta entre opressores, o...

Bilhete com nomes de ministros foi gota d’água para ação contra Lava-Jato

Um bilhete apócrifo apreendido em julho de 2015 por policiais federais foi a gota d’água para o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ),...

A epidemia e a política (Por Fernando Henrique Cardoso)

Primeiro é bom ressaltar que a “crise” (usa-se tão amiúde o vocábulo que ele acaba por perder o significado) começou a se manifestar antes...

O ano dos balões de ensaio (por Alon Feuerwerker)

A situação do governo Jair Bolsonaro, especialmente dele próprio, é contraditória. De um lado, o governismo venceu as eleições para a presidência da Câmara...