França volta a receber turistas, mas não do Brasil

A França anunciou nesta sexta-feira, 4, que vai voltar a receber turistas de outros países. As novas regras, que entram em vigor na próxima quarta-feira, estabelecem critérios para os visitantes de acordo com as nações de origem e sua situação no combate à pandemia de Covid-19– classificadas em verde, laranja e vermelho. Os turistas brasileiros, por exemplo, não serão admitidos nas fronteiras, a não ser que cumpram uma longa lista de exigências.

Visitantes europeus e de sete países classificados como “verdes” – Austrália, Coreia do Sul, Israel, Japão, Líbano, Nova Zelândia e Cingapura – não precisarão mais se submeter a testes se comprovarem que estão completamente vacinados.

Fora da Europa, a maior parte dos países é classificada como “laranja”. Visitantes vacinados destes países – incluindo os Estados Unidos e o Reino Unido – não precisarão mais ficar em quarentena ao chegar, nem terão que justificar os motivos de sua viagem à França. No entanto, eles ainda devem apresentar um teste de PCR negativo feito no máximo 72 horas antes ou um teste antigênico negativo feito no máximo 48 horas antes.

O Brasil faz parte da “lista vermelha”, que incluí países com índices altos de morte e infecção. Mesmo vacinados, os viajantes destes países ainda precisam justificar a viagem e são obrigados a fazer quarentena por uma semana. Esse conjunto no momento tem 16 nações, incluindo Índia e África do Sul.

Crianças não vacinadas serão permitidas com adultos vacinados, mas a partir dos 11 anos terão que apresentar um teste negativo.

Ultimas notícias

O alto custo do “socialismo de direita” na Eletrobras

 No original de fevereiro existiam 3.977 palavras. No texto aprovado ontem estão 4.659 palavras.  Com 682 palavras a mais, a Câmara e o Senado conseguiram...

Frase do dia

“Quando você vê um prato da classe média europeia, que já enfrentou duas guerras mundiais, são pratos relativamente pequenos. E os nossos aqui nós...

Voto impresso é “jaguatirica com cobra d’água”

“A mistura, a compatibilização do sistema de urna eletrônica que temos com o sistema de impressão de voto, poderia ser uma cruza de jaguatirica...

Grupo de senadores planeja esvaziar depoimentos de médicos pró-cloroquina

Os senadores da CPI da Pandemia que se posicionam contra o presidente Jair Bolsonaro, integrantes do grupo conhecido como G7, se articulam há alguns...

O conselheiro: por que Bolsonaro dá trânsito livre a Malafaia no Planalto

Em meio a uma rodada de insultos durante a CPI da Covid-19 no Senado, veio à baila o nome do pastor carioca Silas Malafaia,...