Governo inglês está sob pressão depois de detectar variante brasileira

A manchete do principal jornal inglês desta segunda-feira, 1º, relata que o governo está enfrentado fortes apelos por medidas mais duras de restrição de fronteiras depois que a variante brasileira do coronavírus foi identificada no Reino Unido. O jornal The Guardian diz que foram detectados três casos na Inglaterra e outros três na Escócia, mas que um dos contaminados não foi localizado e, portanto, pode estar espalhando a nova cepa pelo país. O jornal diz ainda que a nova variante é altamente transmissível e pode não responder bem às vacinas que estão sendo aplicadas no país.

 

Manchete alerta para risco da nova variante./Divulgação

A comunidade inglesa critica a demora do governo de ter estabelecido regras mais rígidas de fronteira para evitar novas variantes. Somente no dia 14 de fevereiro, o governo decidiu estabelecer uma quarentena obrigatória de 14 dias em hotéis específicos para quem chegasse de uma lista de dezenas de países considerados de grave risco. Os passageiros com as novas cepas chegaram antes dessa quarentena obrigatória provenientes de um vôo da Swiss Air Lines que saiu de São Paulo e passou por Zurique antes de chegar em Londres. Agora, o governo enfrenta também críticas por não ter feito restrições maiores já que as novas cepas podem entrar por meio de voos indiretos. Muitos brasileiros ou estrangeiros que estiveram no Brasil viajam a outros países para então se dirigirem à Inglaterra.

“É profundamente preocupante que a variante Covid do Brasil tenha sido encontrada neste país”, disse o Secretário do Interior, Nick Thomas-Symonds. “Agora é vital que façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para contê-lo. Mas esta é mais uma prova de que o atraso na introdução de uma quarentena de hotel foi imprudente e a recusa contínua de implementar um sistema abrangente nos deixa expostos a mutações vindas do exterior ”.

Outro ponto que preocupa as autoridades são estudos que mostram que a nova cepa pode inclusive infectar quem já teve Covid-19 anteriormente. A nova cepa, chamada de P1, foi detectada pela primeira vez em Manaus, na Amazônia, e alguns estudos indicam que este pode ter sido um dos fatores que levaram ao caos no Estado no começo do ano.  

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Irã classifica apagão em usina nuclear de Natanz como “ato terrorista”

A usina atômica de Natanz, no Irã, sofreu um blecaute na manhã deste domingo. As autoridades iranianas classificaram o incidente como um ato de...

Grupos religiosos protestam contra decisão do STF sobre cultos e missas

Grupos religiosos fizeram neste domingo um protesto em frente ao Congresso Nacional contra a recente decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir a...

Igreja Católica da Austrália paga indenização milionária a vítima de abuso

Um homem de 58 anos cuja identidade não foi revelada vai receber uma indenização de 1,5 milhão de dólares australianos (cerca de 6,5 milhões...

O que Bolsonaro é, segundo Marta Suplicy

O que disse Marta Suplicy, ex-prefeita de São Paulo, sobre o presidente Jair Bolsonaro em entrevista ao programa  Manhattan Connection, na TV Cultura. https://youtube.com/watch?v=iq_HayFJl30&feature=oembed Mais lidasBrasilBrasilA...

Pandemia não anula a Constituição

Editorial de O Estado de S. Paulo (11/4/2021) Nenhuma circunstância excepcional, nem mesmo a maior crise de saúde em um século, justifica que se ignore...