Protestos em Wisconsin depois que policial atirou em homem negro

A cidade de Kenosha, no estado americano do Wisconsin, Estados Unidos, foi cenário de protestos depois que no domingo 23 um policial atirou diversas vezes em um homem negro pelas costas, a uma distância curta. De acordo com um vídeo do incidente divulgado nas redes sociais, os disparos foram efetuados enquanto ele entrava em um veículo.

O homem, identificado como Jacob Blake pelo governador de Wisconsin, Tony Evers, foi levado para um hospital em Milwaukee e está em condição crítica, informou a polícia de Kenosha. “Esta noite, Jacob Blake recebeu vários tiros pelas costas, em plena luz do dia, em Kenosha, Wisconsin”, tuitou Evers.

“Embora ainda não tenhamos todos os detalhes, sabemos que não é o primeiro homem ou pessoa negra a ser baleada, ferida ou assassinada sem piedade nas mãos de membros das forças de segurança em nosso estado ou nosso país”, completou. A polícia informou que um tiroteio aconteceu quando agentes responderam a um incidente doméstico, às 17h11 locais.

Um vídeo do incidente gravado por um smartphone mostra o momento em que um homem negro é seguido por dois policiais com armas, enquanto tenta entrar em uma caminhonete cinza. Quando abre a porta e tenta chegar ao assento do motorista, um dos agentes o segura pela camisa e aparentemente atira várias vezes pelas costas.

O advogado de direitos civis Ben Crump afirmou que os três filhos de Blake estavam na caminhonete no momento dos tiros e que ele havia tentado intervir em uma briga entre duas mulheres. “Viram um policial atirar no seu pai. Ficarão traumatizados para sempre”, escreveu Crump no Twitter.

Crump também representa a família de George Floyd, um afro-americano que morreu no dia 25 de maio nas mãos de um policial branco, que se ajoelhou sobre seu pescoço por quase nove minutos. A morte de Floyd provocou grandes protestos nos Estados Unidos contra o racismo e a brutalidade policial.

Leia nesta edição: as discussões sobre o aborto no Brasil, os áudios inéditos da mulher de Queiroz e as novas revelações de CabralVEJA/VEJA

Durante a noite, Kenosha também foi cenário de protestos: centenas manifestantes enfrentaram policiais, de acordo com imagens publicadas pelo Milwaukee Journal Sentinel. A cidade declarou um toque de recolher noturno.

O Departamento de Justiça de Wisconsin afirmou que a divisão de investigação criminal está investigando o ocorrido. “Os agentes envolvidos receberam uma licença administrativa”, informou o Departamento em um comunicado.

(Com AFP)

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

As diferenças entre Bolsonaro e Boris Johnson no enfrentamento da pandemia

O que há em comum e o que separa Jair Bolsonaro de Boris Jonhson? Em comum, há o fato de o primeiro-ministro do Reino Unido...

A politica fiscal e o precipício

Nos próximos dias, o Congresso Nacional deve aprovar uma emenda constitucional que embasará o restabelecimento do auxílio emergencial. Nada mais justo, num momento de...

As dívidas do Detran do Rio com prestadores de serviços

As dívidas do Detran do Rio com prestadores de serviços já somam aproximadamente 70 milhões de reais. Há casos em que os atrasos de...

Lira e o pé esquerdo

Vitorioso no público interno, Arthur Lira como presidente da Câmara vem colecionando derrotas em decorrência da grita do público externo. É a sina de...

‘É preciso parar esse cara’

Editorial de O Estado de S. Paulo (2/3/2021) O senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) foi enfático: “É preciso parar esse cara”, disse, em entrevista ao Estado, referindo-se...