A mamata acabou, mas passa bem, obrigado

A Polícia Federal efetuou busca e apreensão contra o ministro Ricardo Salles, quebrou seu sigilo e afastou dez de seus subordinados. O ministro e outros são investigados por prevaricação, advocacia administrativa e corrupção passiva.

A PF fez a ação sem comunicar ao Procurador-Geral da República, Augusto Aras, por temer que ele obstruísse a operação para proteger o ministro.

Acuado, Salles pediu ajuda ao presidente da República, que convocou o ministro da Justiça, chefe da polícia que investiga Salles, para reunião com o próprio investigado (!).

O Ministério da Saúde, então sob o comando do general Eduardo Pazuello, usou a pandemia como desculpa para contratar, sem licitação, obras fraudulentas.

O Ministério de Desenvolvimento Regional, cujo titular é o ministro Rogério Marinho, distribui verbas federais sem controle, por meio de um orçamento secreto, para servir a um acordo negociado com o centrão pelo ministro-general Luiz Eduardo Ramos.

O ministro-general Augusto Heleno, recém-desperto de um longo sono letárgico, afirmou recentemente que o centrão — sobre o qual certa vez cantou “se gritar pega centrão, não fica um, meu irmão” — “não existe.” O ministro não enxerga mais o centrão porque está rodeado por ele.

Bolsonaro sempre disse que, com sua eleição, a corrupção morreu.

Mas a corrupção brasileira é como Inês de Castro, a que depois de morta foi rainha.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Osmar Terra deve prestar depoimento na CPI da Covid nesta terça-feira

O ex-ministro da Cidadania e deputado Osmar Terra (MDB-RS) presta depoimento nesta terça-feira, 22, na CPI da Covid-19. Ele é apontado como um dos...

Barroso mostra auditoria de urnas a deputados da comissão do voto impresso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, se reuniu nesta segunda-feira, 21, com deputados federais para apresentar o funcionamento do...

Mais candidato do que nunca, Lula avisa que rodará o país

Em live em comemoração aos 80 anos do vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT), Lula mostrou que é mais candidato do que nunca...

Após novo ataque de Bolsonaro, Pacheco sai em defesa da imprensa

Depois de mais um rompante autoritário de Bolsonaro contra a imprensa, o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-RO), veio à público apresentar um contraponto...

Bolsonaro terá que explicar declarações sobre fraudes a urnas ao TSE

O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão, determinou nesta segunda prazo de 15 dias para que Bolsonaro e outras autoridades que...