“Além de ilegal, não fazer o Censo sabota a nação”, diz Flávio Dino

O governador do Maranhão, Flavio Dino, comemorou a decisão do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), de obrigar o governo Jair Bolsonaro a fazer o Censo, adiado no ano passado por conta pandemia.

À coluna, Dino afirmou que “não fazer o Censo, além de ilegal, sabota a noção de planejamento e condena o país a um apagão estatístico”, disse.

Para o governador do Maranhão, estado que entrou com a ação no Supremo, o “STF evitou mais uma destruição institucional absurda que Bolsonaro queria implementar”. 

Como informou a coluna, oito ex-presidentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fizeram um apelo ao Congresso Nacional para que o Censo não seja atrasado novamente.  

 

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

O que a CPI da Covid quer de Ludhmila Hajjar

Uma nova participação na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid deve reforçar a tese de que o governo escolhe os ministros da Saúde...

Com Lula na disputa, Ciro fica em empate técnico com Huck, Doria e Amoêdo

A entrada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida presidencial de 2022, permitida pelo Supremo Tribunal Federal ao anular suas condenações na...

Bolsonaro em Porto Velho: ‘Meu Exército, minha Marinha, minha Aeronáutica’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar o isolamento social contra o novo coronavírus adotado por estados e municípios e a ameaçar tomar medidas...

Pesquisa: como ficaria a disputa presidencial de 2022 sem Moro no páreo

Decidido a não disputar a eleição presidencial de 2022, como informou a coluna Radar na edição de VEJA desta semana o ex-juiz e ex-ministro da...

Cláudio Castro mantém silêncio sobre operação de polícia no Rio

Passadas mais de 24 horas da operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, na favela do Jacarezinho, na Zona Norte da capital, que...