Bia Kicis, a cancelada

A deputada Bia Kicis não assumirá a presidência da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara. Se, por hipótese remota, assumir, não permanecerá no cargo tal a contestação cotidiana que sofrerá de seus pares.

A reação à indicação, fruto de acordo do presidente Arthur Lira com o PSL, lembra agora em proporção maior aquela ocorrida quando do anúncio de que Bolsonaro pretendia a nomeação do filho Eduardo para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. A razão é semelhante: completa inadequação do indicado ao posto.

Kicis padeceu por excesso de extremismo na defesa das mais estapafúrdias posições do presidente da República. O que parecia um ativo revelou-se um passivo. Nem Bolsonaro nem Lira vão interceder em favor dela, que é pequena para o tamanho da encrenca. Afinal, não se matam mosquitos com tiros de canhões.

Ultimas notícias

Bolsonaro edita MP que libera R$ 2,8 bilhões para combate à Covid-19

O presidente Jair Bolsonaro editou nesta quarta-feira, 24, Medida Provisória (MP) que libera crédito de R$ 2,8 bilhões para o Ministério da Saúde. Os...

Senado aprova projeto que facilita compra de vacinas por setor privado

O Senado aprovou nesta quarta-feira, 24, projeto de lei (PL) que cria regras para a compra de vacinas contra Covid-19 por empresas privadas. De...

Bolsonaro sanciona lei que dá autonomia ao Banco Central

O presidente Jair Bolsonaro sancionou nesta quarta-feira, 24, a lei que determina a autonomia do Banco Central. A matéria foi aprovada na Câmara no...

Internada após ingerir remédios, Flordelis recebe alta hospitalar no Rio 

A deputada federal Flordelis dos Santos (PSD-RJ), ré pelo assassinato do marido Anderson do Carmo, foi internada na noite de terça-feira, 23, no centro...

A revolta de Bolsonaro com a imprensa que não lhe diz amém

Nada a estranhar quando Jair Bolsonaro, em visita ao Acre onde 10 cidades estão debaixo de água, encerrou abruptamente uma entrevista à imprensa ao...