Bolsonaro lidera com folga em MG, segundo maior colégio eleitoral do país

O presidente Jair Bolsonaro lidera com ampla vantagem todos os cenários para a disputa presidencial de 2022 em Minas Gerais, o segundo maior colégio eleitoral do país (o primeiro é São Paulo), de acordo com levantamento do instituto Paraná Pesquisas feito entre os dias 18 e 22 de fevereiro.

No primeiro cenário, com Fernando Haddad como o candidato do PT, Bolsonaro recebe 35,6% das intenções de votos, ficando bem à frente do segundo colocado, Sergio Moro, seu ex-ministro da Justiça, que tem 11%. Em seguida, com 9,5%, aparece Ciro Gomes (PDT), seguido pelo petista, com 8,4%. Haddad disputou a eleição de 2018 e chegou ir para o segundo turno com Bolsonaro. Já Ciro ficou em terceiro lugar.

Na sequência aparecem o apresentador Luciano Huck, com 7,6% das intenções de voto, que não é filiado a nenhum partido e ainda não confirmou se será candidato; o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), com 4,7%; o empresário João Amoêdo (Novo), com 3,7%, e o líder do movimento sem-teto Guilherme Boulos (PSOL), com 1, 7% . Não souberam ou não responderam 4,5% dos entrevistados, enquanto 13,2% disseram que pretendem votar em branco, em nenhum ou anular o voto.

Em outro cenário, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como o candidato do PT, Bolsonaro continua na frente com folga, mas a vantagem diminui: ele aparece com 34,8% das intenções de voto, mais que o dobro do petista, o segundo colocado, com 17,1%.

Na sequência, Moro aparece com 10% das intenções de voto, seguido por Ciro (7,3%), Huck (6,1%), Doria (4,3%), Amoêdo (3,6%) e Boulos (1,5%). Não souberam ou não responderam 3,7% dos entrevistados. Já outros 11,6% dos consultados na pesquisa disseram que pretendem votar em branco, em nenhum ou anular o voto.

A margem de erro do levantamento é de 2,5 pontos percentuais para mais ou para menos. O Paraná Pesquisas ouviu por telefone 1.638 eleitores, em 86 municípios de Minas Gerais.

 

 

 

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

O Brasil dança à beira do precipício

Felizmente, não deu certo. Mas Arthur Lira tentou aprovar, de roldão, a PEC da Impunidade — e chegou perto de conseguir. Mas o assunto não está...

ONU vê envolvimento de Putin em envenenamento de opositor

A Organização das Nações Unidas indicou que as provas encontradas no envenenamento do líder da oposição russa, Alexei Navalny, apontam para um provável envolvimento...

“A democracia brasileira está sob ataque”, diz Fachin na OAB

O ministro Luís Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira, 1º, que “a democracia brasileira está sob ataque”. “Se vamos tratar...

Guedes e os idos de março

Na tragédia Julio Cesar, William Shakespeare descreve as intrigas, ambições e disputas de poder que cercam o general romano e o Senado em 44...

O que Bolsonaro quer

O Brasil se tornou um dos piores países do mundo para se estar durante a pandemia do coronavírus. Não apenas a mortalidade per capita...