Brasileiro que reclama da polarização descobre: pode votar em quem quiser

Desde que Lula se tornou reelegível, boa parte dos brasileiros reclama no grupo de zap, no cantinho do café e no divã do analista que a polarização voltou e que a eleição de 22 está condenada ao déjà-vu. Mas especialistas lembram que trata-­se apenas de sensação térmica: a cada eleição há cerca de quinze candidatos ao Planalto à escolha dos eleitores.

Para tornar o pleito mais interessante, novas regras estão sendo estudadas. Numa delas, quem mais teve votos no primeiro turno poderá escolher com quem quer ir para o segundo turno. Outra ideia é fazer um campeonato de pontos corridos de agora até outubro de 2022, e quem acumular mais votos ganha. Já a falsa eliminação no estilo BBB foi descartada. Essa já foi usada com Lula.

Publicado em VEJA de 17 de março de 2021, edição nº 2729

Ultimas notícias

Nunes Marques é sorteado relator de impeachment de Alexandre de Moraes

O ministro Nunes Marques, do STF (Supremo Tribunal Federal), foi sorteado nesta segunda-feira, 12, relator da ação protocolada pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que...

Atirador deixa ao menos um morto em escola nos EUA

Uma pessoa morreu e outra, um policial, ficou ferida após a ação de um atirador em uma escola em Knoxville, no estado americano do...

Bolsonarismo, conservadorismo e liberalismo (Por Denis Lerrer Rosenfield)

Jair Bolsonaro, em sua eleição, conseguiu encarnar a força do antilulopetismo, congregando em torno de si três correntes de ideias que, naquele então, apareceram...

Conversinha impublicável

A conversa telefônica entre o presidente Bolsonaro e o senador Jorge Kajuru é espantosa por muitos motivos. Primeiro, claro, pelo teor. O que se ouve...

Transe populista

Editorial de O Estado de S. Paulo (12/4/2021) Há anos o Brasil está entregue ao populismo. Desde pelo menos o final do primeiro mandato do...