CPI em banho-maria

O ministro Roberto Barroso fez seu papel ao reconhecer o cumprimento dos requisitos constitucionais e mandar o Senado instalar a CPI para apurar ações e omissões do poder público no manejo da pandemia. Na teoria, portanto, está tudo ok.

Resta saber se na prática as coisas caminharão a contento. Isso porque agora precisa ser cumprido o essencial requisito político: os parlamentares assegurarem o efetivo funcionamento da comissão de inquérito. De um lado, há 31 assinaturas de apoio (são exigidas 27) e de outro, 50 senadores dentre os quais muitos contrários à CPI. Uns porque fazem o jogo do governo Bolsonaro, alvo principal, vários porque alegam não ser o melhor momento.

Entre a decisão de Barroso (ainda a ser referendada pelo plenário do Supremo Tribunal Federal) e a materialização dos trabalhos de investigação há um longo e tortuoso caminho a ser percorrido.

Barroso acabou livrando o presidente do Senado do enrosco de segurar a CPI por mais de dois meses. Rodrigo Pacheco não fica mal com Jair Bolsonaro, pois não foi dele a iniciativa, nem com a opinião pública ou com a lei, já que não pestanejou em obedecer à determinação vinda do STF.

Ainda que o plenário do tribunal confirme a decisão, os senadores contrários à CPI podem fazer corpo mole na indicação dos integrantes da comissão e ainda alegar dificuldades instransponíveis para convocações de testemunhas, realizações de diligências, quebras de sigilos e audiências em decorrência das restrições impostas pela crise sanitária.

É um revés para o governo, mas não tão grave e definitivo como pode parecer à primeira vista se suas excelências recorrerem à prática do banho-maria.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Renan sobre Pazuello: “Interrogatório bom busca acusações sobre terceiros”

Investigado por suposta omissão no enfrentamento da pandemia no Amazonas e com uma gestão marcada por polêmicas, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello é...

O futuro de Flávio e da rachadinha nas mãos de Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pretende apresentar ainda neste semestre seu voto no caso que decidirá qual instância da Justiça...

Frase do dia

“Essa amplíssima prerrogativa de que dispõem às Casas Legislativas, em que pese a sua indiscutível relevância como instrumento de fiscalização e controle da administração...

Bombardeio israelense derruba prédio que abrigava agências de notícias

As agências de notícias Al Jazeera e Associated Press reportarem que um bombardeio israelense derrubou neste sábado, 15, o prédio que abrigava seus escritórios...

Em plena pandemia, o governo não conseguiu prever… a pandemia

O Ministério da Economia encerrou a semana com a produção de um clássico sobre a capacidade do governo de prever e administrar uma crise. Em...