Fatura indigesta

A nova rodada de pesquisas do Datafolha não traz uma só notícia boa para o presidente Jair Bolsonaro. Nem a manutenção do índice de 30% daqueles que o avaliam positivamente é vista com otimismo no Palácio do Planalto. Análise mais aprofundada dos números mostra que os fiéis a qualquer custo, o chamado núcleo duro de admiradores, ficam em torno de 15%.

Bolsonaro está recebendo a conta dos desmandos em série que cometeu antes e mais acentuadamente durante a pandemia: 56% não o veem como líder, 54% repudiam sua gestão na crise sanitária, 44% desaprovam o seu governo e 43% o consideram culpado pela tragédia que assola o Brasil. Nem o truque de tentar transferir a responsabilidade para os governadores deu certo: só 17% acham que a culpa é deles.

Uma fatura assaz indigesta que hoje o presidente não tem como pagar. No governo avalia-se que não há muito a fazer para reverter a situação desfavorável, a não ser investir na vacinação em massa e apostar que bons resultados tenham o condão de levar parte da população a lhe dar o benefício do esquecimento.

A ironia do destino é que o presidente que tanto se debateu contra a vacina hoje é um vacino-dependente.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Chefe da Secom, Flávio Rocha comunica a ministros que deixará o cargo

Responsável pela Secom, o almirante Flávio Rocha, depois de seguidos problemas na Presidência, bateu o martelo. Vai deixar o órgão que herdou de Fabio...

Ameaçar é crime

Editorial de O Estado de S. Paulo (14/4/2021) O presidente Jair Bolsonaro gosta de falar de liberdade. Em seus discursos, coloca-se como uma espécie de...

Randolfe Rodrigues: ‘A CPI não vai investigar pessoas, mas os fatos’

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) foi o requerente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19, que irá investigar o combate à pandemia do...

PF produziu perícia para ajudar Moro e procuradores (por Márcio Chaer)

Um sargento morreu por causa da explosão de uma bomba dentro do automóvel em que estava e que arrebentou também grande parte da barriga...

Livro não é luxo

Por Vitor Tavares, Diego Drumond, Hubert Alquéres e Luciano Monteiro: Jorge Amado, um dos maiores escritores da literatura brasileira, estaria atônito com a intenção do...