Governador do RJ usou aeronaves do estado para deslocamentos com a família

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), já usou aeronaves do estado para deslocamentos com a família para Itaipava, na Região Serrana, durante o Réveillon e Carnaval. Foi lá que ele realizou um evento, no último domingo, 28, para festejar seu aniversário de 42 anos. A comemoração chamou a atenção por ocorrer dias depois do endurecimento das medidas de isolamento no estado e após o próprio governador ter  dito que não era “hora de fazermos festa”. Após a repercussão da notícia, revelada pelo jornal O Globo,  ele pediu desculpas.

Um dos registros de voo de Castro com a mulher e os dois filhos é do dia 30 de dezembro. Os quatro embarcaram em uma aeronave do governo do estado às 16h20, no Aeroporto de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio. Depois de 33 minutos, chegaram a Itaipava. Outro registro é do dia 16 de fevereiro, a terça-feira de Carnaval, em que o governador em exercício e a família voltaram da região serrana às 15h. Chegaram à capital fluminense 25 minutos depois.

No dia 28 de fevereiro, um domingo, Castro embarcou com a mulher e os dois filhos em uma aeronave do governo às 12h55 rumo a Mendes, no centro-sul fluminense, e, no mesmo dia, retornaram às 18h40.

Em janeiro, o governador em exercício usou a aeronave do governo para passar um fim de semana em Búzios. No dia 22, uma sexta-feira, ele embarcou no Palácio Guanabara com a mulher e os filhos às 15h20 rumo ao balneário. Retornou no domingo, dia 24, às 16h15.

Os registros constam nas planilhas de voos do governo do estado que passaram a ficar disponíveis depois que VEJA revelou em 2013 como o então governador Sérgio Cabral fazia uso dos helicópteros. A partir de então, a utilização das aeronaves foi regulamentada, embora o texto não faça referência explícita à proibição de transporte de familiares  do alto escalão. O uso pode ser feito por “questões de segurança”.

Continua após a publicidade

Ainda não é possível confirmar se Castro usou uma aeronave do governo para ir a Itaipava comemorar o aniversário porque os dados de março ainda não estão disponíveis. Segundo informou uma reportagem da TV Globo, no encontro, houve desrespeito às normas sanitárias decretadas pelo próprio governador para impedir o avanço da Covid-19.

Fora isso, os registros apontam que há casos em que as aeronaves do governo são usadas para trajetos curtos. No dia 25 de fevereiro, o governador em exercício, a primeira-dama e o ajudante de ordens usaram duas vezes a aeronave para um deslocamento entre o Rio e Niterói. Ambos os voos duraram apenas cinco minutos. No dia 11 de dezembro, um assessor do governador usou o helicóptero para ir da Lagoa ao Aeroporto Santos Dumont, num trajeto que durou dez minutos.

Na pandemia, os helicópteros têm sido usados também para a distribuição de vacinas contra a Covid-19 e de pacientes.

Procurado, o governo do Rio enviou a seguinte nota:

“O governador Cláudio Castro faz uso do helicóptero seguindo recomendação da Subsecretaria Militar do Gabinete de Segurança Institucional, como prevê o decreto estadual 44.310. Vale ressaltar que as informações sobre os voos são públicas e encontram-se no Portal da Transparência”.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

TCU pede que Lewandowski reveja decisão que beneficiou Joesley e JBS

O Tribunal de Contas da União (TCU) pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski que reconsidere duas decisões tomadas por ele...

Centrão ou Guedes: meta de Bolsonaro é não escolher entre um dos lados

Acossado pela pandemia de Covid-19, a crise econômica e a queda de popularidade, o presidente Jair Bolsonaro terá de arbitrar uma disputa entre dois...

A recidiva

Editorial de O Estado de S. Paulo (17/4/2021) O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu, por 8 votos a 3, anular as condenações impostas ao ex-presidente...

Secretaria de Saúde de São Paulo acusa parlamentares de invadirem hospital

A Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo afirmou, em publicação nas redes sociais, que o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) e os deputados...

Não basta a China (por Cristovam Buarque)

No excelente livro “Brasil, construtor de ruínas: Um olhar sobre o país, de Lula a Bolsonaro” a jornalista escritora Eliane Blum escreveu que: “Como...