Governo lista crimes pelos quais será acusado na CPI da Covid

O governo Bolsonaro sabe muito bem o que fez (pouco) e o que não fez (muito) para combater a Covid-19 que em menos de quatro meses deste ano já matou mais pessoas no Brasil do que nos 12 meses do ano passado. Nas últimas 24 horas, foram mais 1.316 óbitos de um total de 390.797, e mais 32 mil casos de infectados de um total próximo dos 14 milhões e meio.

Justamente porque conhece seu macabro desempenho no enfrentamento da pandemia, foi fácil para o governo listar 23 crimes pelos quais será cobrado a partir da instalação, amanhã no Senado, da CPI da Covid. A lista foi repassada a 13 ministérios para que providenciem respostas convincentes às acusações que lhes serão feitas, ajudando-o assim a defender-se melhor.

“O objetivo do governo é fazer com que a CPI não avance, mas os fatos são evidentes, gritantes”, diz o senador Humberto Costa (PT-PE). Seu colega Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que teve a ideia de propor a criação da CPI, observa: “O único confronto que nos preocupa é com a pandemia e o vírus. Se o presidente tem consciência que fez a coisa certa não precisa temer”.

Face a face com Bolsonaro, nenhum dos seus auxiliares ousa apontar omissões e erros cometidos desde a morte do primeiro brasileiro em março de 2020. Mas a lista elaborada pela chefia da Casa Civil deixa tudo muito claro e poderá servir, inclusive, de roteiro para o início dos trabalhos da CPI. Confira o que se dirá do governo com base na lista do próprio governo:

1 – O governo foi negligente com o processo de aquisição e desacreditou a eficácia da CoronaVac (que atualmente se encontra no Plano Nacional de Imunização);

2 – O governo minimizou a gravidade da pandemia (negacionismo);

3 – O governo não incentivou a adoção de medidas restritivas;

4 – O governo promoveu tratamento precoce sem evidências científicas comprovadas;

5 – O governo retardou e negligenciou o enfretamento à crise no Amazonas;

6 – O governo não promoveu campanhas de prevenção à Covid;

7 – O governo não coordenou o enfrentamento à pandemia em âmbito nacional;

8 – O governo entregou a gestão do Ministério da Saúde, durante a crise, a gestores não especializados (militarização do Ministério);

9 – O governo demorou a pagar o auxílio-emergencial;

10 – Ineficácia do Pronampe;

Continua após a publicidade

11 – O governo politizou a pandemia;

12 – O governo falhou na implementação da testagem (deixou vencer os testes);

13 – Faltaram insumos diversos (kit intubação);

14 – Atraso no repasse de recursos para os Estados destinados à habilitação de leitos de UTI;

15 – Genocídio de indígenas;

16 – O governo atrasou a instalação do Comitê de Combate à Covid;

17 – O governo não foi transparente e nem elaborou um Plano de Comunicação de enfrentamento à Covid;

18 – O governo não cumpriu as auditorias do TCU durante a pandemia;

19 – Brasil se tornou o epicentro da pandemia e “covidário” de novas cepas pela inação do Governo

20 – Os generais Eduardo Pazuello e Braga Netto, e diversos militares não apresentaram diretrizes estratégicas para o combate à Covid;

21 – O presidente Bolsonaro pressionou os ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich para obrigá-los a defender o uso da hidroxicloroquina;

22 – O governo recusou 70 milhões de doses da vacina da Pfizer;

23 – O governo fabricou e disseminou fake news sobre a pandemia por intermédio de seu gabinete do ódio

Algo mais a acrescentar? Na verdade, a lista é um poderoso libelo da acusação ao governo que será julgado, primeiro, na CPI e, no ano que vem nas urnas.

Continua após a publicidade

Artigo anteriorFrase do dia
Próximo artigoTerceira via para quê?

Ultimas notícias

Renan sobre Pazuello: “Interrogatório bom busca acusações sobre terceiros”

Investigado por suposta omissão no enfrentamento da pandemia no Amazonas e com uma gestão marcada por polêmicas, o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello é...

O futuro de Flávio e da rachadinha nas mãos de Gilmar Mendes

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pretende apresentar ainda neste semestre seu voto no caso que decidirá qual instância da Justiça...

Frase do dia

“Essa amplíssima prerrogativa de que dispõem às Casas Legislativas, em que pese a sua indiscutível relevância como instrumento de fiscalização e controle da administração...

Bombardeio israelense derruba prédio que abrigava agências de notícias

As agências de notícias Al Jazeera e Associated Press reportarem que um bombardeio israelense derrubou neste sábado, 15, o prédio que abrigava seus escritórios...

Em plena pandemia, o governo não conseguiu prever… a pandemia

O Ministério da Economia encerrou a semana com a produção de um clássico sobre a capacidade do governo de prever e administrar uma crise. Em...