Hashtag do momento é Pazuello candidato no Rio

Esta coluna deu o palpite e acertou. A participação do general Eduardo Pazuello na manifestação do último domingo, 23, a favor do governo teve interesses políticos. A prova disso é que uma das hashtags usadas por milhares de usuários hoje no Twitter é #PazuelloGovernadorRJ.

O general da ativa não deveria ter ido à “motociata”. Ao participar do ato, o ex-ministro contrariou as regras e vinculou as Forças Armadas ao governo. Agora, está sendo investigado pelo Exército e deve ir para a reserva. Ao que tudo indica, Pazuello não vai achar ruim a mudança, já que o caminho ficará livre para suas pretensões políticas.

Atualmente, para concorrer a um cargo político, o candidato deve obrigatoriamente ser filiado a um partido. Essa filiação deve acontecer no mínimo 6 meses antes da disputa eleitoral. No entanto, militares da ativa não podem ter filiação partidária. Isso significa que, se quiser entrar na política, Pazuello deverá entrar na reserva e se filiar até abril de 2022, já que as eleições acontecerão em outubro.

O desgaste causado pela CPI da Pandemia não parece ter abalado Pazuello. Se realmente estiver pensando em uma candidatura ao governo do Rio de Janeiro, vai ter que reconstruir sua imagem, arranhada após uma gestão ineficiente à frente do Ministério da Saúde.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Osmar Terra deve prestar depoimento na CPI da Covid nesta terça-feira

O ex-ministro da Cidadania e deputado Osmar Terra (MDB-RS) presta depoimento nesta terça-feira, 22, na CPI da Covid-19. Ele é apontado como um dos...

Barroso mostra auditoria de urnas a deputados da comissão do voto impresso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, se reuniu nesta segunda-feira, 21, com deputados federais para apresentar o funcionamento do...

Mais candidato do que nunca, Lula avisa que rodará o país

Em live em comemoração aos 80 anos do vereador de São Paulo Eduardo Suplicy (PT), Lula mostrou que é mais candidato do que nunca...

Após novo ataque de Bolsonaro, Pacheco sai em defesa da imprensa

Depois de mais um rompante autoritário de Bolsonaro contra a imprensa, o presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (DEM-RO), veio à público apresentar um contraponto...

Bolsonaro terá que explicar declarações sobre fraudes a urnas ao TSE

O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Felipe Salomão, determinou nesta segunda prazo de 15 dias para que Bolsonaro e outras autoridades que...