‘Motosseata’ de Bolsonaro em São Paulo já tem nome: ‘Acelera para Cristo’

O terceiro passeio de motos do qual Jair Bolsonaro pretende participar, no dia 12 de junho, em São Paulo, será organizado por simpatizantes evangélicos – uma das bases mais fiéis de apoio ao presidente, atraídas pela pauta conservadora e de costumes – e terá o nome de “Acelera para Cristo”. O evento já está sendo convocado por perfis e canais bolsonaristas nas redes sociais e no YouTube. Segundo os organizadores, o passeio com o presidente deverá ir do Sambódromo à Avenida Paulista.

Imagem usada para convocação de passeio de motos com Bolsonaro no dia 12 de junho, em São PauloRedes sociais/Reprodução

Antes, Bolsonaro já havia participado de eventos com motociclistas em Brasília no dia 9 de maio e no Rio de Janeiro no dia 23, que reuniram milhares de simpatizantes e se transformaram em ato de apoio ao governo.

Os dois primeiros atos de Bolsonaro provocaram a reação da esquerda, que organizou no sábado, dia 29, protestos em várias cidades do país, inclusive São Paulo e Rio de Janeiro, para pedir o impeachment do presidente.

Nesta segunda-feira, 31, ao ser questionado por um apoiador sobre a “motosseata” em São Paulo, Bolsonaro disse que ficou “sabendo pela Internet. “Tem vários grupos organizando, estou sendo convidado por vários grupos. Vamos esperar, ver de quem é a organização, para decidir. Dia 12 tem esse encontro lá em São Paulo, que não é para mim, é o ‘Acelera para Cristo’, é isso?”, perguntou. Os apoiadores do governo, no entanto, confirmaram que o ato era para Bolsonaro, que afirmou que a agenda estaria disponível no dia e se mostrou disposto a participar.

Ironias

Sobre os protestos do último final de semana, Bolsonaro chamou de “manifestação do PT” e disse que, se “falaram contra mim”, é um “sinal de que estamos no caminho certo”.

“Você sabe por que teve pouca gente nessa manifestação da esquerda na última semana? Porque a PF (Polícia Federal) e a PRF (Polícia Rodoviária Federal) estão apreendendo muita maconha pelo Brasil. Faltou erva para o movimento aí. Falto dinheiro também”, afirmou.

Anteriormente, Bolsonaro já havia dito que poderia realizar atos em São Paulo, estado governado por João Doria (PSDB), seu desafeto político. O presidente também falou que aguardava convites para fazer uma “motosseata” em Belo Horizonte e fez críticas ao prefeito da cidade, Alexandre Kalil (PSD), por ter adotado o fechamento do comércio para conter a pandemia. “Vi um vídeo do Kalil, ele falou que não tem problema andar de moto, de cavalo. Eu vi um vídeo dele, fechou demais né? A destruição de empregos foi enorme, patrocinada por alguns prefeitos e governadores”, disse Bolsonaro, que é um crítico quase diário das políticas de isolamento social.

 

Ultimas notícias

Deputado que alertou Bolsonaro sobre Covaxin terá proteção da CPI

Após as entrevistas do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) sobre o alerta que ele e seu irmão fizeram ao presidente Jair Bolsonaro sobre suspeitas...

Com avanço da vacinação, países voltam a se abrir a brasileiros

Com o avanço da vacinação, brasileiros agora têm mais opções de destinos internacionais. Ao todo, 43 destinos possuem restrições leves à entrada de turistas...

Siga o dinheiro

Bolsonaro sabia. Aliado do governo, o deputado Luis Miranda (DEM-DF) afirmou ter levado a denúncia sobre um esquema de corrupção envolvendo a compra da...

Projeto sobre exploração de terras indígenas não vai ajudar o Brasil

A Câmara dos Deputados está prestes a votar um projeto de lei que representa um verdadeiro retrocesso para o país. O PL 490/2007, que...

Voto impresso vira batalha em enquete do Senado; não vence a disputa

Uma enquete de 2018 na página do Senado sobre a adoção ou não do voto impresso nas urnas eletrônicas brasileiras figura como a mais...