Novo marqueteiro do PDT é arquivo vivo do PT

A decisão do PDT de contratar o marqueteiro João Santana para a área de comunicação do partido abre uma nova possibilidade para Ciro Gomes nas eleições de 2022.

Conhecido por trabalhar nas vitoriosas campanhas de Lula em 2006 e de Dilma em 2010 e 2014, João Santana conhece muito bem o PT e é praticamente um “arquivo vivo” do partido que esteve no poder por 13 anos consecutivos.

Com as pretensões que tem de concorrer novamente ao cargo de presidente da República e com os ataques que vem sofrendo do PT, Ciro Gomes pode usar João Santana de forma estratégica em sua campanha. Do outro lado, os petistas devem agir sabendo que enfrentarão um adversário instruído por um velho conhecido do PT e que conhece bem os bastidores da legenda.

João Santana se considera um “mago” capaz de transformar seus clientes no que ele quer. Com Ciro, deve tentar emplacar uma imagem mais leve. Condenado na Operação Lava Jato por lavagem de dinheiro, João Santana fechou acordo de delação premiada e reduziu sua pena.

Para conseguir um bom desempenho de Ciro Gomes, o marqueteiro não deve esconder todas as informações que possui depois de anos trabalhando para o partido do ex-presidente Lula. Enquanto isso, Ciro tenta trilhar um caminho que esteja entre Bolsonaro e Lula e unir forças com partidos de centro-direita para tentar vencer a eleição.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

PM do RJ decide que Queiroz pode voltar a andar armado

Denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (Republicanos-RJ) no esquema das rachadinhas do gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa fluminense,...

Carta com pó suspeito é enviada ao Senado

Cartas com um pó suspeito e em formato de coelho chegaram em gabinetes de parlamentares no Senado, gerando alergia em funcionários da Casa.  Segundo mensagem...

Huck sedia encontro para tentar afastar Maia do PSD de Kassab – e de Lula

O apresentador Luciano Huck pode até não se candidatar à Presidência da República na eleição de 2022, mas já participa ativamente de articulações políticas...

A lógica do depoimento do representante da Pfizer

A empresa americana Pfizer deve declarar que fez contato com o governo Bolsonaro disponibilizando vacinas no início do segundo semestre de 2020. A carta divulgada...

Cresce o risco de um “apagão” nos serviços públicos federais

Não vai ter Censo, verbas para proteção ambiental, pesquisa, ciência e tecnologia foram cortadas à metade, 69 universidades federais prevêem redução ou paralisação total...