O que a CPI da Covid quer de Ludhmila Hajjar

Uma nova participação na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid deve reforçar a tese de que o governo escolhe os ministros da Saúde baseado em critérios subjetivos, e não técnicos.

A médica Ludhmila Hajjar, que foi cotada para assumir o Ministério da Saúde em março deste ano, deve ser convocada para ser ouvida na CPI.

Em conversa com a coluna, o Senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) afirmou que sua equipe protocolou um pedido para que Ludhmila Hajjar  seja ouvida.

De acordo com o senador, o objetivo é descobrir quais foram os temas das reuniões que Ludhmila teve com interlocutores do governo quando era cotada para comandar a Saúde no lugar de Eduardo Pazuello. Ao rejeitar o cargo de ministra, Ludhmila alegou “divergência técnica” com a equipe.

“Ela apresentou um encaminhamento técnico da pasta e isso foi rejeitado. É interessante saber quem eram os interlocutores porque era uma reunião para contratação da nova ministra da Saúde no meio da maior crise da Saúde da história e me parece que o debate foi sobre armas e aborto com figuras totalmente fora do eixo técnico”, explica Alessandro Vieira.

Segundo o senador, a participação de Ludhmila é interessante porque “soma mais uma pecinha no quebra-cabeça que vai montar a cara do Bolsonaro”.

Como a coluna mostrou, a comissão já tomou depoimento dos ex-ministros da Saúde Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. Ouvir Ludhmila Hajjar pode trazer a visão de alguém que quase entrou no comando da pasta, mas desistiu de fazer parte da equipe em meio à maior pandemia dos últimos tempos. Um desafio ainda mais louvável na carreira de qualquer médico que cumpre a promessa de salvar vidas. Por que então ela teria desistido?

 

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Bolsonaro volta a dizer que indicará evangélico ao STF em evento no Pará

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que vai indicar um evangélico para a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal. O...

Em aceno ao PSB, Tabata faz live com França e critica governo Bolsonaro

De saída do PDT, a deputada Tabata Amaral (SP) participou nesta sexta de live com o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) sobre...

Barroso autoriza condução coercitiva de Wizard para falar à CPI

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira, 18, a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard para depoimento à...

Plenário do STF vai decidir sobre sigilo do Exército no caso de Pazuello

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou nesta sexta-feira para análise do plenário da Corte a ação de partidos da oposição,...

CPI recebe avalanche de e-mails de bolsonaristas

Já atolados com os inúmeros documentos recebidos pela CPI da Pandemia, que já ultrapassaram 1.200 Gigabytes, os técnicos do Senado tiveram que enfrentar uma...