O que pode esconder as revelações feitas por Wajngarten

O que moveu o publicitário Fábio Wajngarten, ex-secretário de comunicação do governo Bolsonaro, a dizer à VEJA que houve ‘incompetência’ e ‘ineficiência’ do Ministério da Saúde ao lidar com a Pfizer, farmacêutica que ofereceu no ano passado um lote de 70 milhões de vacinas contra a Covid-19?

Embora sem apontá-lo diretamente como o principal responsável por isso, por que Wajngarten, demitido da secretaria pelo ministro Fábio Faria (PSD-RN), das Comunicações, deixou em situação tão embaraçosa o general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, que acabou cedendo o lugar ao médico indicado pelo Centrão?

Quis prestar mais um favor ao presidente Bolsonaro, a quem poupou de críticas e garantiu nada ter tido a ver com a frustração da compra da vacina da Pfizer à época? Quis emergir do ostracismo a que foi relegado ao revelar como já foi importante e tudo fez ao seu alcance para que o negócio fosse fechado?

A proposta não vingou e foi uma das razões que levaram ao atraso no cronograma de vacinação do País. Wajngarten ofereceu-se para depor na CPI da Covid que será instalada no Senado na próxima semana. Com qual intenção? Para defender-se da suspeita de que como empresário se beneficiaria do negócio?

Razão de sobra tinha o general Edson Leal Pujol, comandante do Exército, quando disse a Pazuello que ele “ferrara” sua Arma pelo menos duas vezes. A primeira, ao aceitar ser ministro da Saúde sem antes pedir passagem para a reserva. A segunda, ao curvar-se a todas as vontades de Bolsonaro enquanto foi ministro.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

O que a CPI da Covid quer de Ludhmila Hajjar

Uma nova participação na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid deve reforçar a tese de que o governo escolhe os ministros da Saúde...

Com Lula na disputa, Ciro fica em empate técnico com Huck, Doria e Amoêdo

A entrada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na corrida presidencial de 2022, permitida pelo Supremo Tribunal Federal ao anular suas condenações na...

Bolsonaro em Porto Velho: ‘Meu Exército, minha Marinha, minha Aeronáutica’

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar o isolamento social contra o novo coronavírus adotado por estados e municípios e a ameaçar tomar medidas...

Pesquisa: como ficaria a disputa presidencial de 2022 sem Moro no páreo

Decidido a não disputar a eleição presidencial de 2022, como informou a coluna Radar na edição de VEJA desta semana o ex-juiz e ex-ministro da...

Cláudio Castro mantém silêncio sobre operação de polícia no Rio

Passadas mais de 24 horas da operação da Polícia Civil do Rio de Janeiro, na favela do Jacarezinho, na Zona Norte da capital, que...