O silêncio do Galo da Madrugada (por Gustavo Krause)

O Galo não vai cantar. As ruas do centro do Recife sentirão a dor do vazio.

No Céu, a história é outra.

Enéas Freire – Neinha – confirmou o destino de verdadeiro líder. Diante dos eternos carnavalescos do Recife, comunicou: “vai ter desfile do Galo aqui no Céu”. Não duvidaram de Enéas que transformou o bloco de uma centena de foliões do Bairro de São José no maior fenômeno de massas do mundo.

Capiba, porém, com o sotaque vulgarmente chamada de tato, indagou: “quem fez o milagre, Neinha, ainda não és santo.”

“Marquei uma audiência com São Pedro. Você, Nelson Ferreira, Matias da Rocha e Joana Batista (coautora negra de Vassourinhas), Mario Chaves (autor do hino do Galo) e Naná Vasconcelos, farão parte da comissão para pedir permissão e apoio para o desfile celestial”.

Pedro, atento, ouviu a argumentação: “Era só o que faltava. Mas temos precedente: quando no dia 09 de março de 2016, ouvi batucadas na porta, imaginei, ´isso é Naná`. Não deu outra. Com jeito humilde incomum aos gênios, ele me convenceu a apresentar O MARACACÉU, uma obra tão grandiosa que chuvas, raios e trovões se aquietaram; o Sol e a Lua, de mãos dadas, iluminaram um palco de nuvens com ondulações de outro e prata. Tornou-se nossa orquestra que excuta com a diversidade das almas a melodia harmônica do amor universal.

Todo imaginaram, diante do entusiasmo da autoridade celestial que desfile estava no papo. Qual nada! São Pedro foi objetivo: “façam o desfile lá no Recife”! Enéas, atordoado, ponderou: “São Pedro, o senhor sabe que já morreram milhões de pessoas. por conta da praga de um vírus e… o que o Galo tem a ver com isso, atalhou o santo? O Carnaval tá suspenso. Não pode haver aglomeração. Aqui no Céu, estamos imunizados, todos de máscaras e com muito álcool”.

Pedro pegou ar: “Pois bem, aqui o vírus do capeta não manda. O galo vai cantar no céu”. Festa! De braços para o alto todos prometeram a uma só voz: “O silêncio do galo é a voz da vida; O galo não canta fora de hora; o galo é o primeiro raio de luz no mundo das trevas; o galo não nega nem uma, nem três vezes; o canto do galo tece fios de vida; a multidão de galos, com a permissão de João Cabral, ‘se encorpa em tela entre todos; se erguendo em tenda, entrem todos´”.

Gustavo Krause foi ministro da Fazenda e governador de Pernambuco

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Os oportunistas (por Gaudêncio Torquato)

Crise, no ideograma japonês, significa também oportunidade, de onde se extrai a ideia de que elas abrem novos caminhos, oferecem soluções criativas aos problemas....

O homem mau (por Mary Zaidan)

Jair Bolsonaro é um homem mau. Narcisista (que se acha um mito a ser admirado), psicopata (sem empatia com os outros) e “maquiavelista” (faz...

Lula lidera pesquisa sobre potencial de voto para presidente

Enquanto uma pesquisa de intenção de voto mostra como está a corrida eleitoral, a de potencial busca medir o piso e o teto de...

TSE quer aliado de Bolsonaro para desarmar discurso contra urna eletrônica

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e do Tribunal de Contas da União (TCU) desenharam nos últimos dias um conjunto de estratégias para lidar...

Bolsonaro, o arquiteto bem-sucedido do caos que o país vive

Na noite de 17 de março de 2019, em sua primeira viagem aos Estados Unidos como presidente da República, Jair Bolsonaro ofereceu um jantar...