Os dois novos alvos da CPI da Pandemia no governo Bolsonaro

Logo após a instalação da CPI da Pandemia da Covid-19 no Senado, na manhã desta terça-feira, o membro titular do PT na comissão, Humberto Costa, já deve apresentar cerca de 40 requerimentos dar andamento aos trabalhos do colegiado. Dois deles apontam dois possíveis novos alvos da investigação que atuam no governo Bolsonaro: os ministros Marcos Pontes (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

O PT resolveu pedir a convocação de Damares por conta da suspeita de “genocídio indígena”, expressa na já famosa lista da Casa Civil com possíveis 23 acusações feitas ao governo federal. Já Marcos Pontes se tornou alvo dos petistas por ter realizado evento oficial para a promoção do vermífugo Annita como um remédio milagroso contra a Covid-19 — que, como se sabe, acabou não dando em nada.

Dentre os outros requerimentos que serão apresentados por Costa, estão os já esperados pedidos para que os três ex-ministros da Saúde de Bolsonaro (Luiz Henrique Mandetta, Nelson Teich e Eduardo Pazuello) e o atual, Marcelo Queiroga, compareçam à CPI, assim como o ex-secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, o ministro da Defesa, Braga Netto, e o seu antecessor, Fernando Azevedo e Silva, e o Conselho Federal de Medicina.

Ultimas notícias

PM do RJ decide que Queiroz pode voltar a andar armado

Denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (Republicanos-RJ) no esquema das rachadinhas do gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) na Assembleia Legislativa fluminense,...

Carta com pó suspeito é enviada ao Senado

Cartas com um pó suspeito e em formato de coelho chegaram em gabinetes de parlamentares no Senado, gerando alergia em funcionários da Casa.  Segundo mensagem...

Huck sedia encontro para tentar afastar Maia do PSD de Kassab – e de Lula

O apresentador Luciano Huck pode até não se candidatar à Presidência da República na eleição de 2022, mas já participa ativamente de articulações políticas...

A lógica do depoimento do representante da Pfizer

A empresa americana Pfizer deve declarar que fez contato com o governo Bolsonaro disponibilizando vacinas no início do segundo semestre de 2020. A carta divulgada...

Cresce o risco de um “apagão” nos serviços públicos federais

Não vai ter Censo, verbas para proteção ambiental, pesquisa, ciência e tecnologia foram cortadas à metade, 69 universidades federais prevêem redução ou paralisação total...