Para onde vai Rodrigo Maia

Rodrigo Maia procura um partido para chamar de seu. Está conversando com PSDB, Cidadania e PSL, é o que nos informou Fernando Siqueira Carvalho.

Para Rodrigo ir para o PSDB, o governador João Doria precisaria expulsar Aécio Neves e demonstrar que controla o partido — e isso é difícil de acontecer (já há um bando de tucanos chiando diante da hipótese). Rafael Libman acha que supondo-se que o governador obtenha o controle do PSDB, se Rodrigo for para lá, fica automaticamente obrigado a apoiar Doria para presidente, perspectiva que não interessa. Sem falar que ninguém gosta muito de Doria e o PSDB é hoje uma marca ruim.

Para Fernando Siqueira Carvalho O Cidadania não tem nenhum um cardeal da importância de Doria nem ninguém querendo ser candidato a presidente. Mas é um partido pequeno, sem um tostão — e dinheiro é fundamental. Além disso, assim como ainda existe PFL no DNA do DEM, ainda existe PCB no DNA do Cidadania: há dirigentes que ainda se tratam por “camarada” lá.

O PSL é o típico partido de aluguel brasileiro, Rafael Libman entende que este foi o trampolim para Bolsonaro, está repleto de bolsonaristas e pertence a Luciano Bivar, personalidade longe de ser confiável. Deveria ser carta fora do baralho, mas, na política, especialmente a brasileira, tudo é possível. O PSL é o segundo maior partido do Congresso, dispõe de muita verba eleitoral, e todo o resto pode ser negociado no contrato de locação.

Com um bom contrato, Bivar entrega o controle do partido a Rodrigo (como antes entregou a Gustavo Bebianno), libera inquilinos arruaceiros como Kicis e Zambelli para irem embora já, sem esperar a janela partidária do ano que vem, e, claro, troca o nome.

Evidentemente, Fernando Siqueira Carvalho acha que a ida dos antibolsonaristas para o partido de Bolsonaro é de uma enorme cara de pau. Mas isso o eleitor esquece rápido.

Supondo-se que perceba.

Ultimas notícias

Charge do Amarildo

Humor

O Brasil dança à beira do precipício

Felizmente, não deu certo. Mas Arthur Lira tentou aprovar, de roldão, a PEC da Impunidade — e chegou perto de conseguir. Mas o assunto não está...

ONU vê envolvimento de Putin em envenenamento de opositor

A Organização das Nações Unidas indicou que as provas encontradas no envenenamento do líder da oposição russa, Alexei Navalny, apontam para um provável envolvimento...

“A democracia brasileira está sob ataque”, diz Fachin na OAB

O ministro Luís Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou nesta segunda-feira, 1º, que “a democracia brasileira está sob ataque”. “Se vamos tratar...

Guedes e os idos de março

Na tragédia Julio Cesar, William Shakespeare descreve as intrigas, ambições e disputas de poder que cercam o general romano e o Senado em 44...