Perfil pró-Nise espalhou fake news sobre cloroquina e virou alvo do STF

Um perfil no Twitter identificado como integrante da milícia digital ligada ao presidente Jair Bolsonaro foi um dos principais defensores da médica oncologista Nise Yamaguchi para o Ministério da Saúde em meados do ano passado e acabou identificado por investigadores como um dos mais eloquentes propagadores do uso da cloroquina, nas redes sociais, como tratamento contra a Covid-19. Yamaguchi presta depoimento nesta terça-feira na CPI da Covid no Senado e, aos parlamentares, negou ter integrado o chamado “gabinete paralelo”, que daria orientações sanitárias ao presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia, ou ter sugerido mudanças na bula da cloroquina para prescreve-la, mesmo sem eficácia comprovada, contra o coronavírus.

O perfil, já suspenso pelo Twitter, acabou incluído nas investigações que compõem o inquérito das fake news, coordenado pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na apuração sobre o caso, investigadores concluíram que o perfil “@LeitadasLoen8”, usado por diferentes usuários ao longo de 2020, foi comandado parte do tempo pelo fisioterapeuta e paraquedista do Exército Igor Silva, morador de Niterói (RJ) e apoiador bolsonarista. Coube ao perfil, por exemplo, subir a hashtag #NiseNaSaúde no Twitter e alça-la aos assuntos mais comentados na época em que o então ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta havia caído em desgraça no governo.

A conta no Twitter também atuava como caixa de ressonância da Prevent Senior, plano de saúde especializado em pacientes da terceira idade e um dos principais porta-vozes do uso da hidroxicloroquina contra a Covid. Em um dos posts, o perfil escreve: “quantas mortes teriam sido evitadas se o Mandetta e o Ministério da Saúde tivessem seriedade e acompanhassem de perto o que a PreventSenior estava fazendo e adotado no SUS as mesmas práticas? Quantos empregos teriam sido salvos?” Na sequência, a conta oficial da Prevent Senior responde, em meio a emoticons de sorrisos, palmas, apoio e copos de leite: “Grande Leitadas, agradecemos novamente pelo seu gentil apoio”.

Em depoimento à PF durante as investigações do inquérito das fake news, o deputado Alexandre Frota (PSDB-RJ) citou nominalmente o perfil “Leitadas do Loen” como propagadora de fake news e ataques virtuais a opositores de Bolsonaro.

Ultimas notícias

Criador do antívirus McAffe é encontrado morto em prisão de Barcelona

John McAfee, criador do programa de antivírus para computadores que leva seu sobrenome, foi encontrado morto nesta quarta-feira, 23, em uma cela em Barcelona,...

‘Governo vai desmoronar’, diz Aziz às vésperas de depoimento sobre Covaxin

Presidente da CPI da Pandemia, o senador Omar Aziz (PSD-AM) disse a interlocutores estar convicto de que a comissão de inquérito chegou enfim a...

Mudanças climáticas farão milhões de vítimas, diz relatório da ONU

Um esboço de um relatório do Painel Intergovernamental sobre as Mudanças Climáticas (IPCC), um órgão de caráter consultivo da Organização das Nações Unidas para...

Um tiro no Planalto

De duas, uma: ou o Palácio do Planalto tem uma história muito bem contada e comprovada para desmontar a denúncia do deputado Luís Miranda...

Deputado que alertou Bolsonaro sobre Covaxin terá proteção da CPI

Após as entrevistas do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) sobre o alerta que ele e seu irmão fizeram ao presidente Jair Bolsonaro sobre suspeitas...