Presidente da CPI Omar Aziz age certo ao impedir depoimento remoto

A cardiologista Ludhmila Hajjar, que quase foi ministra da Saúde, pediu para falar na CPI, mas de forma remota, ou enviando um vídeo. Ela explicou que está sofrendo ameaças. Mas o presidente da CPI, Omar Aziz, não concordou.

Houve mais um dos intensos debates na CPI, mas Aziz tem razão. O temor é que, se admitir que um depoente fale remoto, todos os outros vão preferir prestar depoimento à distância. A CPI, então, perderia metade da força. 

O primeiro a tentar esse expediente, de falar à distância, foi o ex-ministro Eduardo Pazuello. A CPI não aceitou para não abrir o precedente. 

Agora, o pedido foi feito pelo próprio relator, Renan Calheiros, que defendeu a médica que chegou a ser cogitada para assumir a pasta antes do ministro Marcelo Queiroga, mas acabou sendo desconvidada por pressão da milícia bolsonarista na internet. 

A CPI, contudo, tem que garantir segurança à médica durante o seu depoimento. E se ela está sofrendo ameaças, o que é mesmo o modus operandi de apoiadores extremados do presidente, Ludhmila Hajjar precisa de proteção policial e não apenas para depor.

Ultimas notícias

O alto custo do “socialismo de direita” na Eletrobras

 No original de fevereiro existiam 3.977 palavras. No texto aprovado ontem estão 4.659 palavras.  Com 682 palavras a mais, a Câmara e o Senado conseguiram...

Frase do dia

“Quando você vê um prato da classe média europeia, que já enfrentou duas guerras mundiais, são pratos relativamente pequenos. E os nossos aqui nós...

Voto impresso é “jaguatirica com cobra d’água”

“A mistura, a compatibilização do sistema de urna eletrônica que temos com o sistema de impressão de voto, poderia ser uma cruza de jaguatirica...

Grupo de senadores planeja esvaziar depoimentos de médicos pró-cloroquina

Os senadores da CPI da Pandemia que se posicionam contra o presidente Jair Bolsonaro, integrantes do grupo conhecido como G7, se articulam há alguns...

O conselheiro: por que Bolsonaro dá trânsito livre a Malafaia no Planalto

Em meio a uma rodada de insultos durante a CPI da Covid-19 no Senado, veio à baila o nome do pastor carioca Silas Malafaia,...