Queiroga pisa em ovos

Do depoimento do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na CPI da Pandemia, emergiu a evidência de que ele não tem autonomia para tomar decisões e, sobretudo, para emitir opiniões na gestão da crise sanitária. 

Na palavra, Queiroga assentou ter recebido do presidente da República garantia de independência. Nas omissões e no embaraço ao responder aos senadores, o ministro deixou claro que o pré-requisito para sua presença no cargo é a submissão ao pensamento presidencial.

Se tivesse autonomia, Marcelo Queiroga não teria contornado todas as questões que pudessem contrariar de modo explícito as posições de Bolsonaro. 

De maneira indireta o ministro deixou patente discordâncias com o chefe, pois disse que a única forma de combate ao coronavírus é a vacinação, além de ter defendido o uso de máscaras, o isolamento social e condenado aglomerações. Posicionou-se também contra a tese da chamada imunidade de rebanho.

Um alento, principalmente em comparação às atitudes e declarações do antecessor, Eduardo Pazuello. Mas a comissão de inquérito não trabalha com indiretas nem pode chegar ao objetivo de estabelecer responsabilidades com base em ambiguidades. 

Na condição de testemunha, Marcelo Queiroga jurou dizer a verdade e neste aspecto ficou a léguas de distância de cumprir o prometido.  

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Bolsonaro volta a dizer que indicará evangélico ao STF em evento no Pará

O presidente Jair Bolsonaro voltou a afirmar que vai indicar um evangélico para a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal. O...

Em aceno ao PSB, Tabata faz live com França e critica governo Bolsonaro

De saída do PDT, a deputada Tabata Amaral (SP) participou nesta sexta de live com o ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) sobre...

Barroso autoriza condução coercitiva de Wizard para falar à CPI

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira, 18, a condução coercitiva do empresário Carlos Wizard para depoimento à...

Plenário do STF vai decidir sobre sigilo do Exército no caso de Pazuello

A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou nesta sexta-feira para análise do plenário da Corte a ação de partidos da oposição,...

CPI recebe avalanche de e-mails de bolsonaristas

Já atolados com os inúmeros documentos recebidos pela CPI da Pandemia, que já ultrapassaram 1.200 Gigabytes, os técnicos do Senado tiveram que enfrentar uma...