Salles ironiza carta de Caetano, DiCaprio e outros artistas: pura política

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ironizou em uma postagem no Twitter a carta aberta, assinada por artistas brasileiros e estrangeiros, que pede ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que recuse qualquer acordo ambiental com o Brasil. Salles disse que a questão é  “pura política” e que as pessoas que subscreveram o documento “querem melar qualquer acordo sobre a Amazônia”.

<span class="hidden">–</span>Twitter/Reprodução

A carta, divulgada na última terça-feira, 21, foi assinada por artistas do Brasil e dos Estados Unidos, entre eles, os atores Jane Fonda, Leonardo DiCaprio, Joaquim Phoenix, Mark Ruffalo, Sonia Braga e Wagner Moura, o cineasta Fernando Meirreles e os músicos Caetano Veloso, Gilberto Gil e Katy Perry. No texto, eles pedem para Biden recusar uma colaboração com o atual governo e dialogar com os governos municipais e estaduais, indígenas e sociedade civil, antes de fechar acordos e financiar iniciativas.

“Nós apelamos ao seu governo para ouvir o pedido deles (indígenas e ambientalistas) e não se comprometer com nenhum acordo com o Brasil a esta altura”, diz trecho da a carta. Segundo eles, um acerto com o governo Jair Bolsonaro legitimaria uma administração que incentiva violações dos direitos humanos e a destruição do meio ambiente.

Salles jtem sido bastante criticado por entidades ambientais em razão do aumento das queimadas e do desmatamento em sua gestão e  foi alvo na semana passada de uma notícia-crime encaminhadada à Justiça pelo então superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Alexandre Saraiva, acusado de impor dificuldades nas ações de fiscalização das madeireiras — o que o ministro nega.

Governadores

Tambem na terça-feira, governadores de 23 estados e do Distrito Federal enviaram a Biden uma carta propondo uma parceria para a adoção de um novo modelo de economia sustentável que reverta o aquecimento global e diminua as desigualdades.. O documento foi entregue ao embaixador americano no Brasil, Todd Chapman. 

Na próxima quinta-feira, 22, começará a Cúpula do Clima organizada por Biden , com cerca de 40 líderes mundiais, incluindo o presidente Jair Bolsonaro. O evento será virtual e terá dois dias. Bolsonaro deverá falar por três minutos sobre o tema.

Desde a sua campanha eleitoral, Biden demonstra preocupações com o meio ambiente, principalmente em relação às mudanças climáticas, em uma postura que o diferencia do antecessor, Donald Trump, que chegou a tirar os Estados Unidos do Acordo de Paris, uma conferência global sobre o clima — Biden já decidiu pela volta do país ao grupo.

 

 

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Presidente da Anvisa depõe na CPI da Pandemia nesta terça-feira

A CPI da Pandemia retoma o trabalho nesta terça-feira, 11, com o depoimento do presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra...

Sobre o “tratoraço” regimental

A reforma do regimento interno da Câmara dos Deputados, que pode ser votada esta semana, vem sendo chamada por seus críticos de “tratoraço”, em...

Queiroz mostra, mais uma vez, fidelidade ao presidente Bolsonaro

Denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como operador do esquema da rachadinha no gabinete do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) enquanto o filho...

“Acabou a mamata!”, proclamou Jair Bolsonaro

Resistente a compartilhar o poder, Lula aceitou um esquema em que empresas estatais, como a Petrobras, faziam compras desnecessárias e/ou superfaturadas e desviavam dinheiro...

Facebook envia à CPI vídeo apagado de reunião com gafes de Guedes e Ramos

O Facebook atendeu nesta segunda-feira a um requerimento do senador Randolfe Rodrigues e enviou à CPI da Pandemia no Senado um vídeo da reunião...