Mercado deixa Brasília de lado e bolsa sobe no ritmo da Vale e dos bancos

VEJA Mercado fechamento, 3 de agosto.

Nem mesmo a “PEC do calote” freou a bolsa de valores nesta terça-feira. Segundo os analistas, a fala de Paulo Guedes no evento do IDP de que “devo, não nego; pagarei quando puder” preocupou o mercado pela manhã, mas não foi determinante para o balanço do dia. O Ibovespa fechou em alta de 0,87%, a 123.576 pontos. “O estrangeiro voltou a comprar na bolsa brasileira pelo bom desempenho de papéis como Vale e bancos, que performaram melhor hoje”, analisa Rodrigo Santin, CIO da Legend Investimentos. A Vale fechou em alta de 3,41%, impulsionada pelo bom desempenho do contrato mais ativo de minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, que subiu 2%.

Os papéis de Itaú, Santander e Bradesco valorizaram 0,98%, 0,62% e 0,56%, respectivamente. Além da divulgação de um lucro na casa dos 55% pelo Itaú, no segundo trimestre do ano, as instituições financeiras também são beneficiadas pela reunião do Copom, que deve anunciar aumento de 1 ponto percentual na taxa Selic nesta quarta-feira, 4. Na contramão da elevação dos juros, estão as ações ligadas ao varejo e construção, uma vez que juros mais altos deixam a tomada de crédito e de financiamento menos atrativa. Americanas, MRV e Via fecharam em quedas de 4,43%, 2,22% e 1,34% respectivamente.

Ultimas notícias

Senador Romário é submetido a cirurgia em hospital do Rio

O ex-jogador de futebol senador Romário (PL-RJ) foi submetido, nesta quinta-feira, 9, a uma cirurgia, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada em...

STF suspende novamente julgamento sobre terras indígenas

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu novamente o julgamento que analisa a validade da tese sobre o marco temporal para demarcações de terras indígenas....

Câmara aprova novo Código Eleitoral, mas exclui quarentena a juízes

O texto-base do novo código eleitoral em tramitação na Câmara dos Deputados foi aprovado nesta quinta-feira, 9, pelo plenário da Casa por ampla maioria,...

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

Ter mais tempo livre não aumenta necessariamente o bem-estar

Ter muito tempo livre não é sinônimo de bem-estar. É o que dizem pesquisadores da Universidade da Pensilvânia em estudo publicado no Journal of...