Juiz que anulou título de Lula tem ‘dor de cotovelo’, diz Gleisi

Na segunda, o Radar revelou a decisão do juiz Carlos Bruno de Oliveira Ramos, da 4ª Vara Cível de Arapiraca, de anular o título de doutor honoris causa concedido pela Universidade Estadual de Alagoas ao ex-presidente Lula.

Na decisão, o juiz foi direto ao justificar o ato: “Não é razoável nem atende à moralidade administrativa conceder honraria a alguém condenado judicialmente e que ainda responde a outras ações penais”.

O PT, claro, viu no episódio mais uma “perseguição judicial” contra Lula, como se o ex-presidente não tivesse de fato acolhido empreiteiros no governo e depois desfrutado de agrados dessa gente como a reforma no famoso Sítio de Atibaia, revelada por este colunista, e o tríplex do Guarujá, para citar dois casos pelos quais o petista já foi condenado na Justiça.

Presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, viu algo além da perseguição contra a “alma mais honesta do país”. “Rancor, ódio, sobretudo ciúmes levam a decisões como esta”, diz Gleisi ao site do PT.

“Que uma candidata da direita peça, ainda vá lá, mas que um juiz dê algo assim, além de agredir a autonomia universitária é tomar partido político. Deve ter muita dor de cotovelo por não ser homenageado”, segue a petista.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Senador Romário é submetido a cirurgia em hospital do Rio

O ex-jogador de futebol senador Romário (PL-RJ) foi submetido, nesta quinta-feira, 9, a uma cirurgia, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada em...

STF suspende novamente julgamento sobre terras indígenas

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu novamente o julgamento que analisa a validade da tese sobre o marco temporal para demarcações de terras indígenas....

Câmara aprova novo Código Eleitoral, mas exclui quarentena a juízes

O texto-base do novo código eleitoral em tramitação na Câmara dos Deputados foi aprovado nesta quinta-feira, 9, pelo plenário da Casa por ampla maioria,...

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

Ter mais tempo livre não aumenta necessariamente o bem-estar

Ter muito tempo livre não é sinônimo de bem-estar. É o que dizem pesquisadores da Universidade da Pensilvânia em estudo publicado no Journal of...