Letalidade policial diminui desde junho em SP

Ainda é cedo para estabelecer uma relação de causa e efeito entre a pandemia e a letalidade policial. É possível que o isolamento social tenha reduzido o número de ocorrências – e, portanto, o volume de mortes cometidas por policiais militares. Só um estudo mais detido poderá chegar a tais conclusões, mas os primeiros indícios podem ser obtidas a partir dos dados da segurança pública paulista.

A quantidade de mortes em confronto com policiais militares em serviço vem caindo desde o mês de junho no Estado de São Paulo na comparação entre este ano e 2019. Considerando-se os meses de junho, julho, agosto e setembro, a redução é de 20,09%. Foram registradas 171 mortes, contra 214 no mesmo período do ano passado.

O resultado alcançado no mês de setembro de 2020 é o menor obtido desde julho de 2016. No mês passado foram registradas 36 mortes resultado de intervenção policial. É um número muito diferente de abril, quando foram 102 óbitos.

A PM atribui a redução a um conjunto de iniciativas, como a criação de uma comissão para aperfeiçoar os procedimentos, compra de novos equipamentos e compliance.

Continua após a publicidade

Ultimas notícias

Senador Romário é submetido a cirurgia em hospital do Rio

O ex-jogador de futebol senador Romário (PL-RJ) foi submetido, nesta quinta-feira, 9, a uma cirurgia, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada em...

STF suspende novamente julgamento sobre terras indígenas

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu novamente o julgamento que analisa a validade da tese sobre o marco temporal para demarcações de terras indígenas....

Câmara aprova novo Código Eleitoral, mas exclui quarentena a juízes

O texto-base do novo código eleitoral em tramitação na Câmara dos Deputados foi aprovado nesta quinta-feira, 9, pelo plenário da Casa por ampla maioria,...

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

Ter mais tempo livre não aumenta necessariamente o bem-estar

Ter muito tempo livre não é sinônimo de bem-estar. É o que dizem pesquisadores da Universidade da Pensilvânia em estudo publicado no Journal of...