Para se reerguer, Ricardo Eletro faz trocas em time de executivos

Depois de ter encerrado mais de 300 lojas e solicitar recuperação judicial, a Ricardo Eletro está tentando se reerguer. Com o foco no aprimoramento de seu comércio eletrônico, a varejista anunciou mudanças em seu corpo executivo. Ex-vice presidente da Samsung no Brasil, Tony Firjam assume o posto de diretor de desenvolvimento de negócios da Ricardo Eletro. Seu papel será estreitar o relacionamento com a indústria e demais varejistas que operem no marketplace da empresa. Além da Samsung, Firjam passou por outras gigantes do setor de eletroeletrônicos como Apple e Epson. Fora isso, trouxe a Netgear, companhia voltada à conectividade, ao Brasil. Marcelo Marques, por sua vez, assume como o novo head de marketing da varejista. Antes da Ricardo Eletro, ele liderou ações para construção de marca e desenvolvimento de vendas e negócios de empresas como Nextel, Vivo, Red Bull e Johnson & Johnson. Ambas as contratações são apostas da Ricardo Eletro para recuperar sua credibilidade ante o consumidor e mitigar qualquer desconforto de companhias parceiras após a diluição de sua operação física.

+ Siga o Radar Econômico no Twitter

Ultimas notícias

Senador Romário é submetido a cirurgia em hospital do Rio

O ex-jogador de futebol senador Romário (PL-RJ) foi submetido, nesta quinta-feira, 9, a uma cirurgia, no Rio de Janeiro. A informação foi confirmada em...

STF suspende novamente julgamento sobre terras indígenas

O Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu novamente o julgamento que analisa a validade da tese sobre o marco temporal para demarcações de terras indígenas....

Câmara aprova novo Código Eleitoral, mas exclui quarentena a juízes

O texto-base do novo código eleitoral em tramitação na Câmara dos Deputados foi aprovado nesta quinta-feira, 9, pelo plenário da Casa por ampla maioria,...

Restos mortais de vítimas do 11 de setembro são identificados após 20 anos

Por 20 anos, o consultório médico legista da cidade de Nova York conduziu discretamente a maior investigação de pessoas desaparecidas já realizada no país —...

Ter mais tempo livre não aumenta necessariamente o bem-estar

Ter muito tempo livre não é sinônimo de bem-estar. É o que dizem pesquisadores da Universidade da Pensilvânia em estudo publicado no Journal of...